Livros de autores LeYa semifinalistas do Prémio Oceanos 2018
29 Ago 2018

Obras publicadas em 2017 de Patrícia Reis, a única autora portuguesa entre os sessenta nomeados, Luis Osório, David Machado, Nuno Júdice, João Pinto Coelho e Sandro William Junqueira assinaladas para um dos maiores prémios literarios de língua portuguesa.


“A Construção do Vazio”, de Patrícia Reis (Dom Quixote), “A Queda de um Homem”, de Luis Osório (Teorema), “Debaixo da Pele”, de David Machado (Dom Quixote),“O Mito de Europa”, de Nuno Júdice (Dom Quixote), “Os Loucos da Rua Mazur”, de João Pinto Coelho (LeYa) e “Quando as Girafas Baixam o Pescoço”, de Sandro William Junqueira (Caminho) são os seis livros publicados em 2017 por editoras da LeYa que constam da lista de 60 semifinalistas este mês de agosto divulgada pela organização do Prémio Oceanos 2018.


Os 60 livros de romance, poesia e conto, foram escolhidos por um júri de mais de 70 escritores, críticos, ensaístas e académicos, o mesmo que determinou os nove jurados a quem caberá escolher, em outubro, os 10 finalistas. Compõem este colectivo os portugueses Pedro Mexia, Maria João Cantinho e Helena Buescu e ainda a escritora e poeta angolana Ana Paula Tavares e os autores brasileiros Julian Fuks, Daniel Munduruku, Heitor Ferraz, Flora Sussekind e Carola Saavedra. O prémio Oceanos 2018 tem como curadores a jornalista e critica literária portuguesa Isabel Lucas, o jornalista e crítico literário brasileiro Manuel da Costa Pinto, a jornalista e editora brasileira Mirna Queiroz e a gestora cultural e curadora, também brasileira, Selma Caetano.


As obras semifinalistas foram publicadas por 34 editoras - 18 do Brasil, com 33 autores; 11 de Portugal, com 16 autores; 2 de Moçambique, com 4 autores (um deles com duas obras); e 1 editora de Cabo Verde, com 1 autor. A organização do prémio revelou que estes dados são um sinal de consolidação e ampliação do processo de internacionalização iniciado em 2017, quando o Oceanos passou a aceitar obras lançadas em todos os países em que o português é língua oficial ou de expressão, e mesmo em países em que o idioma não tem esse estatuto.


A edição de 2018 tem autores semifinalistas originários de seis diferentes países de língua portuguesa: Angola, Brasil, Cabo Verde, Moçambique, Portugal e Timor Leste e, pela primeira vez, conta com três autores nascidos em países nos quais o português não é língua oficial ou de expressão (Roménia, Espanha e Suíça), mas que adoptam o português como idioma literário.


Patrocinado pelo banco brasileiro Itaú, pelo Fundo de Fomento Cultural do Estado Português e pela CPFL, empresa de energia brasileira, o Prémio Oceanos terá o seu desfecho ainda durante 2018, quando forem revelados os quatro livros vencedores e atribuídos, do primeiro ao quarto lugar, os prémios monetários de 100 mil, 60 mil, 40 mil e 30 mil Reais, respectivamente.

 
Rua Cidade de Córdova, 2 (mapa)
2610 - 038 - Alfragide
Portugal

Telefone: +351 21 427 22 00
Telefone de texto para surdos: +351 21 427 22 73
Fax: +351 21 427 22 01

© 2008 - Leya - Todos os direitos reservados | Política de privacidade