Acesso rápido

14 novembro 2023

Prémio LeYa 2023 atribuído ao romance "Não há Pássaros Aqui", de Victor Vidal

O Júri do Prémio LeYa, reunido nos dias 13 e 14 de novembro, decidiu atribuir, por unanimidade, o Prémio LeYa 2023 ao romance Não há Pássaros Aqui, de Victor Vidal.

O Júri começa por sublinhar a coerência entre a escrita correntia tão adequada à inserção de uma história invulgar de grande violência e de segredos escondidos na aparente banalidade do quotidiano. Mas o Júri não valoriza menos o acerto da análise psicológica, tanto no resgate da memória da infância, quanto perante os acontecimentos mais brutais das relações familiares (em particular entre filha e mãe).

Na escrita orgânica deste romance está sempre presente a materialidade do corpo e as diferentes formas de o dizer e de o ferir, ao mesmo tempo que os mistérios se vão desvendando com a mesma força com que no fim a pintura reveladora, mas dilacerante, tem de ser destruída.

 

Sobre o autor    

Victor Raphael Rente Vidal, nascido em 1991, no Rio de Janeiro (32 anos), é formado em História de Arte, na especialidade de arte japonesa. Desenvolve a sua atividade na área académica. Doutorando em Artes Visuais pelo PPGAV-Univ. Federal do Rio de Janeiro, na linha de pesquisa em História e Crítica da Arte. É mestre em Estudos Contemporâneos das Artes pelo PPGCA-UFF (2017). Bacharel em História da Arte pela Escola de Belas Artes da UFRJ (2014). Não há pássaros aqui é o seu primeiro livro.

 

Júri

O júri do Prémio LeYa 2023 é formado por Ana Paula Tavares, poeta e historiadora, Isabel Lucas, jornalista e crítica literária Manuel Alegre, poeta (Presidente do júri), José Carlos Seabra Pereira, Professor da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Josélia Aguiar, jornalista e historiadora, Lourenço do Rosário, ex-Reitor da Universidade Politécnica de Maputo, Nuno Júdice, poeta e Professor universitário.

Esta foi a edição mais concorrida do Prémio LeYa desde a sua criação, em 2008. Foram recebidas 907 candidaturas de 14 países. Portugal, Brasil, Angola e Moçambique são os países de onde provêm mais originais, mas foram registadas candidaturas de França, Alemanha, Reino Unido, Estados Unidos, Cabo Verde, Suiça, Guiné-Bissau, Paraguai, Países Baixos e Emirados Árabes Unidos. Esta foi, também, a primeira edição na qual a submissão de originais a concurso foi exclusivamente feita através de plataforma digital.

Consulte aqui a lista de finalistas deste ano.

Notícias

24 maio 2024

O novo livro de Eduardo Sá, Adolescentes – Manual de Instruções, foi o mote para a grande entrevista ao conhecido psicólogo português em destaque na capa desta...

24 maio 2024

Os escritores Paulina Chiziane (Moçambique) e José Luís Mendonça (Angola), editados pela LeYa/Caminho, estão entre os 9 galardoados com o Prémio...

24 maio 2024

A 94.ª Feira do Livro de Lisboa está de regresso ao Parque Eduardo VII e são muitas as novidades programadas acontecer na Praça LeYa ao longo desta edição.

24 maio 2024

É já na próxima quinta-feira, 30 de maio, pelas 18h30, que vamos poder assistir a um novo webinar promovido pela LeYa Educação. «Adolescentes...

20 maio 2024

O novo romance da autoria de Mário Lúcio Sousa motivou o convite a participar no podcast “Convidado Extra”, da Rádio Observador.

20 maio 2024

Joana Bértholo, autora cuja obra é publicada pela LeYa/Caminho, esteve em destaque num artigo do jornal Expresso, sobre a participação da escritora na 48.ª...